quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Sabe-se lá quando a sorte é boa ou má

O fado Sabe-se Lá, cantado por Amália Rodrigues, foi uma das minhas primeiras paixões à primeira audição. Talvez por causa das súbitas alterações de tonalidade, do belíssimo início que expele, de imediato, a força da palavra... (nessa desventura!); a profundidade da sua voz capturou-me até à costumeira obsessão inicial de ouvir este fado vezes sem conta. Hoje ainda me arrepia.

Amália interpreta Sabe-se Lá no contexto de um concerto no Olympia de Paris (1957), cuja gravação correu mundo (e ainda corre!). Disponho desta versão em CD recuperada do vinil (da colecção particular Encanto do Vinil de D. Vasconcelos) e convosco partilho este Fado!



«... Este lamento, vindo da noite dos tempos, é o fado português, (...) canto popular que a grande Amália Rodrigues transforma numa liturgia, capaz de acompanhar tanto uma boda como um funeral...»
Rafael Valensi in L'Aurore Abril de 1956




Amália Rodrigues - Sabe-se Lá (Silva Tavares / Frederico Valério)
Acompanham à guitarra portuguesa e à viola, respectivamente, Domingos Camarinha e Santos Moreira.

video


Sabe-se Lá

Lá porque ando em baixo agora
Não me neguem vossa estima
E os alcatruzes da nora
Quando chora
Não andam sempre por cima
Rir da gente ninguém pode
Se o azar nos amofina
Pois se Deus não nos acode
Não há roda que mais rode
Do que a roda da má sina.

Sabe-se lá
Quando a sorte é boa ou má
Sabe-se lá
Amanhã o que virá
Breve desfaz - se
Uma vida honrada e boa
Ninguém sabe, quando nasce
Pr'ó que nasce uma pessoa.

O preciso é ser-se forte
Ser-se forte e não ter medo
Eis porque às vezes a sorte
Como a morte
Chega sempre tarde ou cedo
Ninguém foge ao seu destino
Nem para o que está guardado
Pois por um condão divino
Há quem nasça pequenino
Pr'a cumprir um grande fado.


Amália, por algum motivo que desconheço, não cantou o poema na íntegra.
Pode ouvi-lo neste vídeo.

5 comentários:

  1. Um dos meus fados preferidos.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  2. Paulo, fico satisfeita por ter gostado.
    Obrigada pela visita!

    ResponderEliminar
  3. Ouve-se...em silêncio...
    E ficamos calados depois....

    ResponderEliminar
  4. ... por ventura bem cara ao Fado e assim à Vida, ou vice-versa!

    ResponderEliminar
  5. Cara Ti Maria Benta:

    Sempre tenho gostado muito deste fado, que é já um clássico, e a interpretação da Amália no Olympia é excelente. No seu disco "Fados", o Tony de Matos também faz uma versão óptima e muito interessante deste "Sabe-se Lá", embora seja bastante diferente da versão da Amália.

    Beijinhos,

    Antón.

    ResponderEliminar